29.12.07

Coisas que me Enchem o Saco Todo Final de Ano

  1. Shopping lotado e presente caro: Uma coisa que me infla os bagos todo mês de dezembro é o shopping-center lotado para as compras de final de ano. Resultado da política meramente consumista que tomou conta da ex-festa religiosa do Natal. O pior de tudo, porém, é o famoso dia 26 de dezembro, o Dia Mundial das Trocas dos Presentes de Natal que Não Serviram ou Ficaram Minúsculos por Causa da Ceia.
  2. Especial do Roberto Censurá-los: Todo dezembro também tem especial do Rei, o famoso Beto sem Perna, que canta as mesmas músicas que todo mundo decorou há mais de vinte anos e mesmo assim o pessoal se recusa a virar o disco. O mesmo show, o mesmo cantor, as mesmas canções, a mesma platéia, a mesma encheção de saco.
  3. Filmes da Tia Xoxa: Final de ano é garantia de mais um filme da provecta ex-apresentadora em atividade que segue a fórmula fracasso-de-crítica-e-sucesso-de-público (se bem que essa última parte anda falhando ultimamente). Todos eles andam seguindo a mesma história-da-mocinha-inocente-em-busca-do-seu-príncipe-encantado-que-está-em-busca-de-um-final-feliz (que, por sinal, nunca vem para os pobres pais que acompanham os filhos no cinema).
  4. Presentes clichês e-barrinha-ou repetidos: Sempre tem, na noite de 24 pra 25 de dezembro, aquele presentinho que você cansou de receber todo ano e mesmo assim aquela tia velha que veio do interior teima em te dar todo Natal. Aquela agenda do ano seguinte, aquele par de meias, aquela cueca estampada, aquele sorriso amarelo. E o pior é que isso é o tipo do presente que a gente quase nunca usa.
  5. Convidado bebum na ceia de Natal: Outra coisa que me faz ficar com filariose escrotal toda noite de Natal é aquele vizinho chato pra cacete, que mesmo assim, sabe-se lá o porquê, foi convidado pra ceia e acaba por encher a cara, fazendo um strip-tease sem ninguém pedir e passando a mão na bunda de quem ele enxergar pela frente. No ano seguinte, ele acaba sempre sendo convidado de novo.
  6. Piriri das tardes de 25 de dezembro e 1° de janeiro: Essa é a pior parte das piores partes do mês de dezembro. A gente come tanta coisa inútil na ceia de Natal e no banquete de Réveillon que acaba com uma puta dor de barriga. Haja sal de fruta e lavagem estomacal. Parece aquela piada do português que se lamenta que cairá no chão após avistar uma pedra ali em frente: a gente não quer fazer, mas acaba fazendo.
  7. Resoluções de Ano Novo: Quer, há anos, parar de fumar, emagrecer alguns quilinhos e ter coragem pra pegar alguém e não consegue? Não se preocupe: é pra isso que serve o ano de dezembro! Pra gente fazer aquelas malditas resoluções de Ano Novo que a gente acaba não fazendo enquanto o Ano "Novo" segue envelhecendo durante 365 ou 366 dias. É só não se preocupar: no mês de dezembro, a gente faz tudo de novo.

E um feliz Ano Novo pra todo mundo - mesmo porque o Ano Velho foi uma verdadeira bosta.

14.12.07

A CPMF Vai pra Vala. E, pelo Visto, o Padreco-Garotinho Também

Para alegria e júbilo das gentes de bem e cagaço daqueles que querem estropiar nossas paciências, juntei inspiração suficiente para voltar a escrever neste espacinho só meu e que ninguém haverá de sacanear - mesmo porque a Internet ainda é livre por estas bandas de Pindorama.

Aproveito pra dar graças aos céus por causa do fim da CPMF, a Colaboração Pertinente para Malucos e Fudidos, no fim do mês e do ano. Mesmo que os hospitais estejam mais perdidos do que já estão, será garantido que teremos mais dindim no final das contas - e nada garantiria que a grana iria pra saúde. Se bem que o povão vai pagar o pato, só de sacanagem desse governo vingativo, como tantos que houve na-história-deste-país.

Falando em fim, que fim de festa esse do bispo esfaimado, o faquir de batina, o padreco-Garotinho. Não querer que um rio mude de lugar, eu até entendo. Agora, não comer porra nenhuma só por causa disso é absolutamente ridículo. Da outra vez, o futuro governador da Bahia, o homem da Fonte Nova (que era ministro de qualquer coisa na época), deu uma negociada e uma maria-mole pra forrar o bucho do infeliz. Agora, nem copo d'água dá jeito. Só falta ele querer que o governo mude todos os seus planos só por causa de alguém desimportante como ele. Isso, sim, é que é pretensão. Ele poderia até ser Papa no futuro. Agora, quer a canonização automática.

22.11.07

Calma, Gente, Ainda Estou Vivo. De Novo

Pra quem ainda tem paciência pra me ler por aqui, tranqüilizo o pessoal: é que estou atolado de trabalho e não tenho tido tempo nenhum pra postar. Eu sei que tem um monte de loucura acontecendo nestes lados de Pindorama, mas poderei falar delas num futuro próximo. Enquanto isso, leiam os colegas blogueiros que estão espalhados por aí.

31.10.07

Zurique, a Terra Insone. Pelo Menos pra Mim

A cidade suíça de Zurique: algo tão indescritivelmente belo e gelado que dormi pouco e me vejo teclando às quatro da matina

A viagem a Zurique poderá me marcar para toda a eternidade por causa da adrenalina que me impõe: mesmo viajando a trabalho, nunca me senti tão gelado e digitando coisas tão desprovidas de sentido. Acompanhando a Caravana Rolidei lullo-romarística para obtenção do direito de sediar a Copa de 2014, sinto-me enfeitiçado pela beleza zuriquiana. Irei-me já, mas o consolo é que volto no próximo ano.

25.10.07

Calma, Gente, Eu Posso Explicar!

Colossal cascata cocozenta na entrada do Rebouças: final apoteótico para um período inesquecível de férias da minha irmã, meu cunhado e meu sobrinho

Aos que ainda têm saco pra me ler, peço desculpas pela longa ausência de quase um mês neste espacinho. É que meu quarto-e-sala alugado no subúrbio foi sumariamente barbarizado pela parte podre da família Carrapatoso. Minha irmã executiva bem-sucedida e pisoteadora, meu cunhado encostado (ambos em férias) e meu sobrinho pentelho de três anos de idade chegaram de Belo Horizonte pra perturbar o meu juízo durante este período.

Mais de um mês de inferno astral e pouco tempo trabalhando, bagunça total no meu apê e pesadelo generalizado. Ou seja, o dia 24 de outubro (quando a família-perigo voltaria pra BH) foi amplamente esperado por minha pessoa. Só que, desde a madrugada, choveu canivete. Ou seja, eles teriam que adiar a viagem. Mas fiz questão de alugar um helicóptero para levá-los ao aeroporto. O pessoal de "A Trombada!" pagou a conta, botando-a na do Papa.

Penso que fiz a coisa certa. Isso porque o trânsito foi um inferno. O Túnel Rebouças ficou todo cagado por causa das "cumunidadjes" que ficam em cima e vai ficar interditado por uns dias. As aeroportos quase ficaram interditados. Ruas ficaram alagadas, o diabo. Mas não é novidade nenhuma pra quem mora no Rio. Só que a Secretaria de Transportes poderia ter feito alguma coisa boa pra evitar isso. Só que estamos no Brasil. Relaxemos e gozemos.

28.9.07

Um Final Surpreendente

No dia do último capítulo de "Paraíso Tropical", dou o meu palpite sobre quem matou a Taís. Já que todo mundo tá falando, vou dar aqui o meu pitaco.

Na verdade, além da Paula, outro personagem da novela tem um gêmeo. Descobriu-se que a dona Marion Caninha, na época em que não tinha dinheiro pro Dry-Martini, na verdade pariu duas crianças na sua primeira gestação. Ela ficou com um deles, o Olavo. O outro ela deu, numa cestinha, para um orfanato.

Muitos anos depois, ocorreu aquela história toda em Copacabana. Certo dia, uma certa Taís foi morta e propiciou o trelelê todo sobre seu passamento para a terra dos pés juntos. Foi aí que os destinos se cruzaram. Lembram daquela confusão toda de que o Olavo tinha comido a Taís antes dela ir desta pruma pior? Pois é. Não foi só o Ivan que ficou com ciuminho.

A Taís era mais "caçadora" do que se imaginava. Além de dar pro Ivan e pro Olavo (e pro Daniel de vez em quando), ele dava pra mais alguém. E era muito parecido com o Olavo. Pra falar a verdade, era igualzinho a ele. E ele ficou muito puto quando descobriu que dividia a Taís com quase todo o elenco masculino da novela. E foi esse cara que matou a Taís. Ele foi dar uma barbarizada no Pavão-Pavãozinho e aproveitou pra fazer sua vingança de corno. O assassino da Taís é ninguém menos que...

...CAPITÃO NASCIMENTO!!!

E digo mais: o Olavo é o gêmeo bonzinho!!!!!!

20.9.07

Óticas do Povo, Morô? Rá-Rai!!!!!!

Vamos ver se assim o Lullita passa a enxergar melhor alguma coisa. "Cumpanhêro, tô inchergano mió tudo, agora! Mas cuntinuo num çabeno dinada!!!"

P.S.: Pra encerrar esse post infame, um pouco de sensacionalismo: Amaury Jr. é baleado nas cercanias de Brasília.

13.9.07

Fechar Só o Senado? Por que Não Fechar Logo o Brasil de uma Vez?

Quebra-pau no Congresso antes da votação pizzaiola: se alguém ainda tinha dúvidas sobre a falência moral do Legislativo brasileiro...

Nesta quarta-feira, em Brasília, 40 senadores com espírito de mensaleiro votaram a favor da permanência do chefinho deles, Renan Caralheiros, o pai do ano, na mandância da casa pra poder mamar um pouco mais nas tetas do poder e vender suas vaquinhas sossegadamente. Pra todo mundo, uma frustração generalizada. Pra mim, porém, não foi surpresa alguma.

O corporativismo dos nossos "eleitos" é de uma cretinice atroz, pra dizer o mínimo. Já se sabia que a cassação calheirística não seria nada fácil, mas nunca iria pensar que algo seria tão descarado. Ouso dizer que se trata de puro rabo-preso, ou seja, os 40 ladrões do pouco que restava de dignidade do Senado estavam se borrando de medo de terem o mesmo destino se o homem das vaquinhas tivesse sido cassado. Este é o nosso Brasil: manda quem pode, obedece quem tem juízo - digo, juízo na versão deles.

Quando o Benruinzini, o muso dos aposentados, propôs a extinção do Senado, muita gente caiu de pau - eu, inclusive. Agora, eu tô começando a achar que ele tem razão. Este é o nosso Senado, uma das casas dos nossos representantes: se cobrir vira circo, se cercar vira hospício. Ou melhor, presídio.

Darei uma evoluída na proposta deste pobre infeliz: além de fechar o Senado, gostaria que fechassem a Câmara, também. Assim como as Assembléias Legislativas estaduais e as Câmaras de Vereadores. Ah, quer saber? Vamos fechar logo o Brasil, porque tô vendo que essa merda já não tem mais jeito, mesmo.

2.9.07

Agora, Sim: A Entrevista do Ânus!!!!!!

Demorei um pouquinho, é verdade. Mas finalmente vou levar ao ar algo que devia a meus dois leitores havia muito tempo: a estrubengante e contundente entrevista, que fiz no mês retrasado, ao ditador venezuelo-bolivariano Huguinho Chapolim, na manhã da decisão da Copa América. O infeliz ficou tão bolado com as perguntas pertinentes que lhe fiz que nem compareceu a Maracaibo pra ver a Seleção estropiar os hermanitos.

Além das respostas às costumeiras perguntas sobre o cerceamento da liberdade em terras venezuelanas e sobre como ele pretende transformar a América Latina numa União Soviética ainda mais pobretona, o Nuestroguía antecipou-me algumas coisinhas que faria semanas mais tarde: o rompimento com a Petrobrás por não ser bolivariana o suficiente, o adiantamento do fuso horário venezuelano em meia hora e a ajuda humanitária em exportações de atum. Ele, na época da entrevista, planejava exportar atum com sua cara no rótulo para o Irã e a Coréia do Norte, mas exportaria para o Peru mais tarde por causa de um terremoto que houve lá. Eu iria propor-lhe a produção de penicos e papel higiênico com sua cara, mas na hora a proposta escapou-me da memória.

Acompanhe alguns momentos mais bombásticos da entrevista. Aviso-lhes: as imagens são fortes.

  • Saúvo Carrapatoso: Bem, sr. Huguinho Chapolim, pra começar a entrevista: onde o senhor pretende chegar?
  • Huguinho Chapolim: Yo pretiendo llegar adonde ningún otro hombre llegó antes: al infinito y alién!
  • SC: Bom, agora falando sério: por que cargas d'água tu fechou a tal da RCTV?
  • HC: Bien, yo feché aquella televisión imperalista y sionista porqué ella estaba me enchiendo el saquito. Yo quiero que la impriensa transmita el socialismo del siéculo 21 en vivo y con exclusividad!
  • SC: E o que o senhor me diz da tentativa de estabelecer um regime de partido único? Não acha que a democracia está sendo ameaçada com essa atitude um tanto equivocada de sua parte?
  • HC: Yo no acho esta atitud equibocada. Equibocada és la atitud de los lacayos imperialistas y sionistas de estar cuentra la voluntad popular! Cuemo yo fazo parte del pueblo, mi voluntad es popular...
  • SC: E quanto a sua vontade de estender sua influência a todos os países da América Latina?
  • HC: Yo tengo cierteza que el espirito de Che y de Fidel no terá sido en vano. Los sauduesos artifices de la Revolución Cubana, juento de Simón Bolívar, están ojando del cielo y tiendo orgullo de mis realizaciones cuemo el nuevo Libertador de las Amiéricas!
  • SC: Peraí, mas o Fidel já morreu? E tá no céu????
  • HC [irritado]: Morrió pra usted, que és un lacayo imperialista y sionista que no tiene corazón para los pueblos de Latinoamérica!!! Continúa esta puerra de entrevista!!!!!
  • SC: Pois bem. Quais são seus novos projetos no governo?
  • HC: Bién, yo quiero... Quiero, no! Yo voy adiantar el horário de Venezuela em meia huera!
  • SC: Como é que é? Tu pirou???
  • HC: Piré, el carajo!!! Y ALCA, al carajo!!!!! Yo fazo isso para protejer las criancitas bolivarianas de Venezuela del imperialismo ianque y sionista, hazéndolas acuerdar más tarde para la escuela. Y ellas poderán almozar en escuela, miesmo. Saco vacío no pára en pié! Alién disso, yo criaré dos nuevos feriados nacionales. El Día de la Família Venezolana será el mesmo del de mi casamiento, y el día de aniversário de mi mamazita será el Día de las Madres Venezolanas.
  • SC: E o que mais?
  • HC: Alién disso, crié mi nueva marca de atún. Resuelvi diversificar mis atividades. Yo exportaré el atún para países amigos como Bolivia, Ecuador, Irán y Coréa del Nuerte, nuestros aliados contra el imperialismo sionista dueminante.
  • SC: E o Brasil?
  • HC: El Brasil... Yo exportaré mi atún para Brasil, con un bello ruétulo con mi fueto y la de Anthony Garotito, el mejor político brasileño. Además, síntome decepcionado con el Brasil. Tu país no está siendo bolivariano el suficiente. La Petrobrás, parcera de PDVSA, no está siendo bolivariana el suficiente. Vó hacer qui niem mi cumpañero Yerbo Imorales: mandar la Petrobrás lambier sabón y ficar con las refinerías della.
  • SC: E o Lulla-Lá?
  • HC: Lullita, Lullita... Podrías ser mejor. És un buen hombre, pero no tienes los cojones para hacer las refuermas necessárias para bolivarianizar más el país. A las veces, elle parece bajar las calzas y ficar de cuatro diante de los imperialistas y sionistas. Isso no eres bueno para el socialismo.
  • SC: E o que pretende fazer?
  • HC: Yo esperaré las eleiciones de 2010. Quiero que Garotito seya electo, consolidando el socialismo del siéculo 21 de que Latinoamérica tanto precisa.
  • SC: E se não for?
  • HC: Yo invadiré aquiela puerra y faré de Brasil el nuevo estacionamiento para los camiñones de PDVSA.
  • SC: Voltando à política internacional: é verdade que o presidente bolivaro-boliviano, Ervo Imorales, é você com uma peruca? Se sim, como consegue se dividir em dois pra ferrar duplamente a América Latina? Se não, quem é a mãe de vocês pra parir duas coisas desse tipo?
  • HC: Bien, Yerbito y yo suemos hijos del socialismo del siéculo 21 que salvará Latinoamerica del imperialismo y del sionismo globalizante que quier dueminar el mundo. Suemos parecidos por uebra de Dios, el gran líder Stalin, y su maximo pastor, Fidel Castro.
  • SC: Mais relações internacionais: é verdade que você, que já oferece terreno para os treinamentos das FARC, pretende alugar parte do seu território para treinar guerrilhas da Al-Qaeda, do Hamas, do Hezbollah e da Guarda Revolucionária Iraniana?
  • HC: Veja bien: estoy ofereciendo, como un buen amigo de los oprimidos por el imperialismo y el sionismo, una moradia para que esses puebres oprimidos puedan ter abrigo. Dahy, elles pueden hacer o que bien entendierem... Estoy solo dando un empurranzito!
  • SC: Aceitaria abrigar uma convenção do Partido Republicano?
  • HC [puto da vida]: Niem fudiendo!!! Piensas que tengo cara de payaso??? Qué puerra es iessa????
  • SC: Calma, presidente. Só estou fazendo uma pergunta relevante. Afinal de contas, os seus braços estão abertos para aqueles que querem receber investimentos. Os norte-americanos não compram seu petróleo?
  • HC [ainda furisbundo]: O que yo fazo con mi petruélio es probliema mi!!!
  • SC: Tudo bem, não tá mais aqui quem falou. Já que hoje é o dia da final da Copa América, pergunto essa pra finalizar: que time é teu?
  • [O entrevistado tenta estrangular o entrevistador, que precisa fugir correndo pra salvar a própria pele, antes que Huguinho Chapolim chame a Guarda Nacional Bolivariana para que ela, literalmente, solte os cachorros. Não fosse isso, nem Deus sabe o que iria acontecer...]

22.8.07

Pimenta no Cancún dos Outros É Refresco

Cancún pouco antes do furacão: eu tinha escapado de lá um pouquinho antes, na excursão turística mais azarenta de todos os tempos

Pra quem ainda me agüenta, peço desculpas pela demora em postar durante meu período de férias (desde o final do Pan - aquela mensagem com a foto da deliciosa raba, com a buça digrátis, da Juliana Veloso - que eu não aparecia por aqui). É que, logo no primeiro dia de agosto, recebi de presente da chefia da Trombada uma excursão pela América Latina pelos serviços prestados. E aceitei, claro, porque era com tudo pago. Não sendo a Stella Barros a agência de viagens e não passando pela Venezuela, tá valendo.

No dia 5, segunda-feira, tentei viajar. Fui ao Galeão pegar meu prêmio. Fiquei esperando uma porrada de tempo - quatro dias, pra ser mais exato - até conseguir embarcar (vocês sabem como tá uma bosta a aviação na terra de Dumont). Junto com uns pitpassageiros revoltados com a ANARC, destruí um pouco o aeroporto tomjobístico e saqueei um pouco a loja de conveniência. Como recompensa, a companhia aérea nos deu umas barrinhas de cereal como alimentação. Fiquei nessa toada por mais três dias. No dia 12, enfim, embarquei. Primeira parada: Peru!

Desembarquei no aeroporto de Pisco no dia seguinte, depois de uma baldeação no aeroporto de Sucre, na Bolívia, pra trocar o óleo do avião. Vi a pobreza, a miséria e a luta de um povo para sobreviver. Aos poucos, deu pra perceber por que aquela excursão latino-americana nos saiu tão barato: faltava tanta coisa naquela viagem - dentre outras, banho quente, comida e água potável, ou seja, o básico que aquela companhia de viagem vagaba não tem - que as linhas aéreas tomaram (ou tiveram, sei lá) vergonha na cara e nos mandaram pra outro lugar já no dia seguinte.

Depois de escalas na Cidade do Panamá, em Manágua, em Santo Domingo, em Tegucigalpa e no diabo a quatro, chegamos a um destino melhorzinho: Cancún, no México! Aí, sim, um destino prestável. Só que ficamos na calçada do hotel (aquela merda de agência de turismo se esqueceu de pagar a hospedagem) e ao léu durante dois dias. Quase promovemos outro quebra-quebra, aí sim pro mundo inteiro ver. Até que a tal companhia reconheceu a sua incompetência e decidiu nos dar um atalho pra chegar, pelo menos à piscina do hotel cancunzístico. Pulamos o muro do hotel escondido, demos uma mergulhada colossal e lavamos nossa alma. Só que aquela água estava contaminada e pegamos uma micose de lascar. E o pior é que a tal companhia não tinha dinheiro nem pra pagar o remédio, quanto mais pra passagem de volta.

Eu me emputeci e decidi voltar pra casa por conta própria. E ainda por cima, de penetra. Na calada da noite, arrumei as malas e entrei de gaiato num ônibus de turistas brasileiros que estavam cagados de medo de alguma coisa. De todo modo, driblei a segurança e entrei no compartimento de bordo de um avião com destino a São Paulo. Como o avião não era da TAM, fiquei tranqüilo.

Foi uma experiência um tanto congelante viajar como clandestino, mas felizmente voltei pra casa. Em termos: depois de desembarcar em Guarulhos, tive que improvisar pra pegar um ônibus para o Rio (não pego ponte-aérea nem que a vaca tussa): entrei no bagageiro de um turismo e agüentei assim a Dutra inteira.

Voltando pra casa, conferi as notícias. E vi que a nossa excursão, além de ser uma joça, foi pé-frio: houve um terremoto no Peru e um furacão no México. Ainda bem que moro no Brasil, que não tem nada disso. Só um monte de safados, mas isso é um simples detalhe.

P.S.: Não pensem que esqueci a entrevista do ano, não! Nos próximos dias, eu a publicarei.

31.7.07

Pan 2007: O Melhor, o Pior e o Mais ou Menos



Acabou-se a festa esportiva das Zaméricas, e estou doido pra começar a curtir minhas férias porque ninguém é de ferro. Afinal de contas, esse meio de ano foi enlouquecedor: Copa América e Jogos Pan-Americanos em seqüência não são pra qualquer um.

De todo modo, opino aqui sobre o que de melhor, o que de pior e o que de mais ou menos aconteceu no Rio por estes dias de julho. Aproveitem porque não é todo dia que dou essas opiniões de graça.

O MELHOR: As instalações esportivas (com raras exceções). O clima da primeira semana (com exceção da aerocagada de Congonhas). A mulherada atlética. A chuva de medalhas (os Estados Unidos não levaram seus melhores atletas? Problemas deles, ora bolas!). As belas imagens que hão de ficar em nossas retinas. A confirmação do vôlei masculino como o melhor do mundo, e a afirmação do futebol feminino. A cerimônia de abertura (senti-me em Sydney quando vi - e olha que eu ainda estava na Venezuela!).

O PIOR: Os campos de beisebol e softbol, que mais pareceram ter sido feitos de lama e papelão, além do Morro do Outeiro. A vaialhada da torcida. O cachorro-quente morno, o hambúrguer gelado e o refri quente. As chuvas de julho (os jênils que marcaram esse troço pra julho não previram isso no inverno, não?). A amarelada do vôlei feminino. O Tabajara Hóquei Clube que representou o Brasil. A cerimônia de encerramento (por que será que, em competições esportivas, o que a abertura tem de emocionante o encerramento tem de chato?).

O MAIS OU MENOS: O tema "Viva Essa Energia" (que muitos mudaram para "Viva a Cervejinha", e quase trocaram pra "Viva o Cafezinho", tamanho o frio que dominou o final dos Jogos). Meio emocionante, meio chato, meio mussarela. Fora isso, mais nada. Esse foi o Pan dos extremos.

28.7.07

Estou Vivo

Calma, gente, eu não morri - se é que alguém me lê. É que ando trabalhando feito um louco nesses Jogos Pan-Americanos e não tenho tempo pra fazer mais nada. Assim que tiver um tempinho posto aqui a entrevista que fiz em Caracas com o ditador da América do Sul. Depois eu volto, na semana que vem.

20.7.07

Que Merdas!

Bandeiras a meio-pau no Estádio de Remo da Lagoa: algo tão bonito acaba por ser estragado pela incompetência pública

Quando as coisas pareciam ir bem, algo acontece e caga a porra toda. Foi o que houve nesta terça-feira, quando ocorreu mais um capítulo da crise aeroporca nacional. Desta vez, a maior tragédia aérea do que tem notícia no Brasil.

Nem precisa dizer que o Pan se sentiu atingido pelo fato. Três dias de luto oficial fizeram as bandeiras ficarem a meio mastro até o dia de hoje. E o pior de tudo é ver dois aspones do Lullita comemorarem o fato de a cagada não ter sido tão governamental assim. Como se as condições dos nossos aeroportos não lhes fossem de tanta responsabilidade assim. Nojentos!

Enfim, vida que segue. E o Pan está aí. Vai até o dia 29. E, depois, voltaremos ao normal...

15.7.07

Diário (ou Quase Isso) da Chapolândia: 90 Mil Vaiaram no Maraca, Mas Ninguém Vaiou em Maracaibo

Os brazucas comemoram mais um título sobre os platineiros: rotina longe de ser chata e monótona, apesar de até ficar com peninha deles e de sua inferioridade moral

Hoje, os brasileiros derrotaram a vizinhança de baixo por 3 a 0 e, mais uma vez, mostraram a sua força apesar do nariz empinado de alguns fiéis fãs do Mamadona como Esteban Escrotille, digo, Crustille, que levaram uma estrondosa peia rabo adentro com outra exibição de gala da Seleção diante dos zargentinos. E olha que o Adriano nem foi convocado.

Mas vamos deixar esses assuntos corriqueiros de lado pra mais uma furada jornalística exclusiva do Carrapatadas: poucos sabem por que o ditador bolivaro-venezuelense Huguinho Chapolim não compareceu tanto na cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos do Rio (daqui da Venezuela, mesmo que em espírito, dei minha contribuição em cada uma das seis vaias ao Lullita) quanto na final da Copa América? Pois é. Porque eu não deixei!

Explico. Durante esta semana (pra falar a verdade, desde a quarta-feira até a tarde de hoje), fiquei de pé diante do Palácio de Miraflores pra tentar entrevistar o Chapolim, questionando-lhe sobre assuntos pertinentes como o fechamento da RCTV e o cerceamento da liberdade no país. O cara ficou tão encafifado com isso tudo (vai que ele tenha pensado que eu fosse um jornalista do diário The Washington Post) que se recusou a sair do palácio-sede do Reino Encantado da Chapolândia.

Até que, doido pra se livrar de mim e acompanhar in loco a decisão da Copa América em Maracaibo, ele perdeu pelo cansaço e decidiu ser entrevistado por minha pessoa! A íntegra será publicada pelos próximos dias. Depois da entrevista, fui a Maracaibo (e cheguei a tempo de acompanhar a segunda etapa da final em que o Brasil aplicou um chocolate na argentinada). Ele, porém, não... Vai ver ele temia se encontrar comigo no estádio, vai saber. Vocês acham que ele não compareceria a um evento importante para o país, com milhares de pessoas a lamber-lhe os bagos? É ruim, hein? Se tivesse ido, eu seria possivelmente o único a vaiar o Chapolito. Se noventa mil vaiaram no Maraca, seria um solitário vaiador orgulhoso em Maracaibo.

7.7.07

Diário (ou Quase Isso) da Chapolândia: Puerto La Cruz, Terra de Contrastes e de Marlboro

O maior porto de Puerto La Cruz (pelo menos foi o que me disseram): a cidade está em polvorosa com a Selecinha C do Brasil. Imaginem se fosse a do Pelé

Enquanto coço o saco esperando as próximas partidas, que serão hoje (o Brasil encara o Chile num jogo de vida ou socialismo), passeio pela cidade de Puerto La Cruz, que tem a vantagem de ter um campo de treinamentos ao lado do estádio. É só treinar um pouquinho e jogar logo depois, sem se matar em estafantes viagens de ônibus.

A cidade tem esse nome graças a uma imensa cruz azul situada numa praça após a principal avenida da cidade. Os restaurantes são bem mais-ou-menos, e as estradas são bem precárias. O governador de Anzoátegui (região onde fica a cidade) parece o Saddam Hussein de tanta foto que ele tem espalhada pelas ruas da cidade. Deve ser um projeto do Chapolim, vai saber. Prefiro interpretá-lo como uma mistura do ditador bolivaro-venezuelense com o Cheirando Pollor. Ou seja, perigo em dose dupla.

Se o Brasil sambar fora hoje à noite e o caos aéreo deixar, volto ao Brasil nesta quinta, a tempo de acompanhar os Jogos Pan-Americanos. Dá tempo de fazer algumas reportagens sensacionalistas e entrevistar os desdentados populares.

5.7.07

Diário (ou Quase Isso) da Chapolândia: Chapolim Tá de Beicinho e Não Quer Brincar de Mercosul

Nesses últimos dias, as chapolices venezulo-bolivarianas transcendem o inominável de tão absurdas que andam. Dando uma de Anthony Littleboy e sua hilária greve de fome, o neoditador bolivariano Huguinho Chapolim afirmou que, em protesto contra o Congresso brasileiro (ou seja, o roto falando do esfarrapado), está pensando seriamente em desistir do Mercosul. Ora pelotas, não quer brincar, nem pegue o elevador pra descer pro parquinho. Aliás, nem liga o Playstation. Agora dá licença que eu vou dormir.

1.7.07

Diário (ou Quase Isso) da Chapolândia: Brazucas Tremem Só de Pensar em Repetir 1987

Neste domingo, o Brasil enfrenta o Chile, pela segunda rodada da primeira fase da Copa América. Como todos sabem, enfrentamos os chilenos várias vezes. Ganhamos umas, perdemos outras, empatamos algumas. Prefiro me lembrar do jogo de 1991, quando ainda lutávamos pelo título e ganhamos deles por 2 a 0 na última rodada da fase final, em pleno Estádio Nacional. Ou do de 1999, quando vencíamos por 1 a 0 e levávamos sufoco, até que um abençoado nevoeiro cobriu Ciudad del Este e forçou o final da partida antes do tempo esgotar. Mas não adianta: o fantasma de 1987 não nos sai da cabeça.

Naquele ano, a competição deixou de ser disputada em jogos de ida e volta pra ser realizada num único país-sede. O Brasil caiu num grupo com Venezuela e Chile. Pareceria mole. Tanto que, na estréia, o Brasil goleou a Venezuela por 5 a 0. Os chilenos derrotaram os venezuelanos por 3 a 1, e o Brasil precisava de um simples empate. Mas o Chile passou por cima da Seleça: 4 a 0, dois de Basay e mais dois de Letelier.

Naquele ano os chilenos foram vice-campeões duas vezes: da própria Copa América (perderam para o Uruguai por 1 a 0) e do Pan de Indianápolis (perdendo para o... Brasil! A vingança não tardou e muito menos falhou).

Vamos recordar os bons momentos! Esse final foi pra botar a mensagem pra cima...

25.6.07

Diário (ou Quase Isso) da Chapolândia: Seleção na Ponta dos Cascos pra Pegar os Cucarachos (É o que Dizem...)

Dunga, o maior anão de todos, se arria buscando alívio para os problemas da Seleção: o que parece complicado, pode se complicar ainda mais

A Seleção Brasileira está quase pronta (e isso com apenas um treino com a equipe inteira) pra estréia na Copa América contra o vice-campeão da Copa Ouro, na quarta-feira, em Puerto Ordaz. O técnico gostou do que viu no último coletivo, mas é aquela velha história: treino é treino... Continuo achando que o Dunga tá só de flanelinha na Seleção. Nem nas Olimpíadas o cara vai chegar - o Brasil já está classificado e nenhuma palha convincente foi movida.

Mas, enfim, a cidade de Puerto La Cruz é ótima, por ser um ponto paradisíaco de bom gosto. Há vários pontos turísticos bacanas na cidade e na vizinha Barcelona, capital do estado de Anzoátegui. É bom a gente aproveitar o momento, senão baixa uma teocracia islâmica na Venezuela (a chapolice caminha pra isso) e destrói os monumentos todos, a exemplo do que ocorreu com os Budas gigantes no Afeganistão.

23.6.07

Diário (ou Quase Isso) da Chapolândia: Um Treino da Seledunga

Populares acompanham um treino da Seleção Brasileira em Puerto La Cruz, de um setor privilegiado: o que o sortudo dono desta casa vizinha ao campo deve cobrar de ingresso pros colegas não tá no gibi. Imagine se Kaká e Ronaldinho não tivessem peidado

Começo hoje minha série cobrindo integralmente a Seleção na Copa América da Chapolândia (também conhecida como Venezuela), com mais um treino comandado pelo Dunga, o maior dos anões da Branca de Neve. Como é inimaginável uma eventual comparação da Copa América com a Eurocopa, por exemplo, o Kaká e o Ronaldinho ralaram peito e deixaram o angu pros sub-reservas.

E eles estão aproveitando direitinho, se bem que não vão colher fruto nenhum depois da competição. O Vágner Love, por exemplo. Ele tá arrebentando nos treinamentos em Puerto La Cruz (cujo estádio, que sediará a terceira rodada do grupo do Brasil, ainda não está pronto! Depois falam da gente sobre os Jogos Pan-Americanos...). O cara marcou dois gols e é sério candidato a ficar entre os titulares na estréia contra o México, na quarta-feira.

Enquanto passeio pelas ruas venezuelinas, confiro o clima mil-novecentos-e-oitenta-e-quátrico imposto pelo neoditador Huguinho Chapolim, que quer nacionalizar todo o país. E podem esperar: a gente não quer só comida! Tendo uma oportunidade, colocarei no ar reportagens exclusivas contando tudo o que acontece por aqui. É a série... "A Copa América 1984"! Não percam!

14.6.07

A Cumpanherada e os Ermão da Cumpanherada

Os senadores na bica pra pedir a CPI da Barbeirada: agora que a coisa tá ficando séria, alguns outros pedem a absolvição do senador-garanhão Renan Caralheiros

Como as coisas andam complicadas em relação ao trabalho e à labuta (ando tomando até vacina pra encarar a Chapolândia - pois é, cobrir a Copa América, garantir o leitinho das crianças etc. - depois, ainda tem o Pan), ando escrevendo neste espacinho menos do que devia. Mas tenho vários assuntos a tratar.

Um deles é o senador-garanhão Renan Caralheiros. O cara gozou antes da hora e o Brasil paga por isso até hoje. Uma "versão nacional" do presidente norte-americano Bill Pinton, aquele da estagiária. De todo modo, já tão mexendo os pauzinhos pra que tudo acabe na filial do Congresso da famosa Pizzaria La Trombatta, aquela vizinha ao finado restaurante do Buani. O pizzaiolo de lá já mandou inventarem a pizza de esperma à Renan Calheiros. Só não sabe se alguém vai ter peito pra experimentar.

Outro deles é a Família Me Estrepo - mais conhecida como a Família Lulla-Lá ("Família Trapo", "Família Dó-Ré-Mi", pescaram? Não funcionou, paciência). A primeira-família da Nassão anda mais enrolada que baseado na mão de maconheiro. E o pior é que ninguém faz nada. Todos passivos estamos, diante dos acontecimentos que, reduzidos pela metade, foram mais que suficientes pra depor o João Goulart. Irmão a gente não escolhe - mas cúmplice, sim.

Preparem-se para algo bombástico que deverá acontecer nas próximas semanas: irei à Venezuela e enviarei - se o Chapolim deixar, claro - reportagens exclusivas sobre o trelelê que por lá rola. Serei a RCTV dos desesperados. Aguardem.

30.5.07

O Mundo Gira e Todo Mundo Roda...

O senador Renan Caralheiros, mais enrolado que baseado em mão de maconheiro: nunca ninguém pensou que uma simples gozada iria dar em tamanha confusão

O mundo gira e deixa legados intransponíveis para a democracia (essa é brega, mas é minha). Nos últimos dias, porém, ocorreram coisas inacreditáveis que revoltaram aqueles que prezam a democracia e a honestidade. E, francamente, eu tô muito puto com isso tudo.

O ditador venezuelano Huguinho Chapolim, por exemplo. Se recusou a renovar a concessão da maior emissora de TV do país só porque não concorda com seus faniquitos. E, pelo nome da emissora (RCTV) parece até coisa feita só pra agradar ao ex-cantor em atividade Roberto Censurá-los. Mas, não. É coisa bem pior e mais abjeta o que o Chapô fez, ao desprezar as máximas do pensamento múltiplo. Assim como faz o Nhonho de La Paz, que ameaça boicotar a Copa América e a Copa do Mundo por causa de um decreto da Tia Fofa que proíbe jogos internacionais em lugares muito altos. Como se precisasse disso pra aparecer.

E agora, pros lados de Bruzundangas, mais um escândalo (desta vez, de cunho sexual) abala a Nação já abalada. O futuro ex-presidente do Çenado Federau, Renan Caralheiros, o Garanhão de Murici, pulou a cerca um dia desses e sente o resultado até hoje. O resultado desencadeou em mamatas inacreditáveis, apesar de previstas neste Brasilzão de meu Deus. Ou seja, vem mais uma edição de Playboy por aí. Afinal de contas, muito além de ser o país da piada pronta, este é o país da revista masculina pronta.

Américas... Vós não prestais, mas vos amo mesmo assim.

25.5.07

E Você, Botafoguense: Perdoa ou Não Perdoa?


Os torcedores do Botafogo estão furiosos até agora com a bandeirosa Ana Paula de Oliveira pelas lambanças por ela cometidas na semifinal da Copa do Brasil contra o Figueirense. Os dirigentes alvinegros a mandaram plantar batatas e afirmaram que lugar de mulher é na cozinha, não numa partida de futebol. Discordo veementemente. Mesmo que ela afanasse descaradamente o meu grandioso Grêmio Esportivo Picapiroquense, eu a continuaria amando até o fim dos dias. Da minha parte, ela estaria perdoada. Como não me prejudicou nem um pouco...

8.5.07

Les Petralhez de la Patrie

Polícia reprime quebra-quebra da franco-comunistada. Ah, é no show dos (Ir)Racionais na Virada Cultural? Tudo bem, não faz diferença nenhuma

Depois de um longo e tenebroso inverno, volto a este espacinho pra comentar os grandes acontecimentos do mundo no fim de semana passado. Pra falar a verdade, só um: a estrubengante eleição de Nicolas Sarkozão como presida da França, esporrando votos pregas da esquerdalha adentro, mostrando que (sim!) há vida inteligente no Velho Mundo e que ainda há esperança no mundo livre, que não engole o papo mole da esquerda islamófila.

Aliás, eu tomei umas duas garrafas de vinho tinto (Bordeaux é o cacete) acompanhando uma bela pizza de hambúrguer à José Bové na Pizzaria La Trombatta em homenagem a esse momento histórico, esperançoso de que, algum dia, haverá alguém no Brasil que dirá à vagabundagem que ela tem que ralar se quiser ser promovida a gente. E, se possível, baixar a porrada nos cretinos que ousarem perturbar a ordem nas ruas das cidades, assim como o futuro presidente francês fez com os magrebosos quando ministro do Interior. Sabendo que será mais difícil fazer isso nos próximos cinco anos, a franco-gentalha barbarizou as ruas parisienses assim que souberam que Sarkozão das Candongas mandou a Tia Segolenta pra casa do caralho. Agora que eu quero ver se essa porra não vai virar algo que preste. Se os franceses resolverem tomar banho mais que duas vezes por semana a partir do mês que vem, já vai ser um ótimo começo.

E eu só lamento que a nossa hopozissão tenha a famosa bananice aguda, que a faz arriar as calças logo na primeira adversidade. Mas tudo bem, já estamos acostumados. De todo modo, temos que nos desacostumar, e depressa - ou seremos engolidos pelos projetos de Fidel que puLULAm pela Amérdica Latrina.

30.4.07

Um Guverno Muzicau

O presidente Lullita finge que toca guitarra, o RBD finge que sabe tocar música e atuar, e o povo finge que está gostando disso tudo

O presidente Lulla-Lá toca guitarra (ou finge que) com a "banda" RBD. O senador Chuplicy, o pai do Supla, entoa uma letra de rap dos Racionais MCs e tenta imitar barulhinho de revólver. Se não conseguem fazer um bom governo, também não vão conseguir ser indicados ao Grammy. Ou seja, fracassaram mais uma vez.

20.4.07

E se Fosse no Brasil?

O genocida coreoso: fosse o crime cometido por essas bandas de Pindô, haveria grupos e mONGs discutindo os direitos humanos do psicopata

O crime cometido na Universidade da Virgínia esta semana reacendeu uma velha polêmica: o crime depende da sociedade e da classe social? Na verdade, eu tô cagando pra esse negócio de classe social influenciar ou não - tanto que pobre mata e rico também.

Mas estive pensando numa coisa: e se tal chacina ocorresse no Brasil, como já houve tantas nos últimos anos? Haveria quem defendesse os "direitos zumanos" do bandido, alertando a sociedade para uma crise depressiva causada pelo neoliberalismo do "Guverno" (levando-se em consideração o discursinho comunóide entoado por ele antes da chacina)? O genocida seria santificado na frente do frei Galvão? Nomearia postumamente algum projeto social de alguma "cumunidadje"? Vocês sabem, o Brasil é o país ideal pra defender e endeusar a bandidagem.

Mas um dia isso muda. Meu tataraneto vai virar tataravô antes disso, mas um dia isso vai mudar.

12.4.07

Ave, Maria, Mais uma Vez!

Aproveito esta oportunidade para que vocês se deleitem mais uma vez com esta maravilha do esporte mundial. Não preciso dizer quem é. Nessa foto, já dá pra reconhecer. Pra ver melhor, basta clicar na foto. Ah, essa mulher lá em casa... Nessa posição, principalmente.

11.4.07

A Candidatura Brasileira e os Aproveitadores de Plantão

A campanha para a Copa do Mundo de 2014: agora o Brasil só perde a sede do Mundial pra ele mesmo. E não duvido nada que isso aconteça

A candidatura do Brasil pra sediar a Copa do Mundo de 2014, que já não era aquela dificuldade toda, ficou ainda mais mel com pepeta graças à desistência da Colômbia, que era a outra concorrente. O Brasil passa a ser candidato único. E isso não é nada bom.

Primeiro: a Colômbia se consolida como a grande força emergente da América do Sul, graças ao empenho do atual governo, que combateu o narcotráfico e combate os amiguinhos do Lullita e do Huguinho Chapolim, os militantes das FARC. Segundo: o Lulla-Lá ficou exultante e excitado com a possibilidade de fazer como o Ricardo Peixeira na presidência da Cê-Bê-Efe, de se re-reeleger presidente. E arranjou a desculpa perfeita pra isso, só faltou dizer que a Copa do Mundo do Brasil é "questã de çiguranssa nassionau, cumpanhêro". Terceiro: as empreiteiras vão fazer a festa com o nosso amado dinheirinho ao querer construir estádios a toque de caixa. É só reparar o que ocorre com a organização dos Jogos Pan-Americanos. Agora, multiplica por doze e pensem na cagada que vai dar...

O lado bom disso tudo é que a gente não vai precisar disputar as Eliminatórias, o que nos poupa de um esforço enorme. O que não compensa o relaxamento que a gente certamente terá. Afinal, o que prevalece no Brasil é a lei do esforço mínimo.

1.4.07

De Malandragens e Otarices

Enfim, uma verdade dita neste glorioso Primeiro de Abril

O povo brasileiro tem o péssimo hábito de ter o famoso "jeitinho" pra qualquer coisa. Jeitinho pra ganhar mais, pra gastar menos luz, pra levar vantagem em tudo, pra contabilizar mais gols etc. Eu, que não sou hipócrita nem nada, também tenho os meus. Mas sempre dentro do limite, claro. Nada que atrapalhe os outros. Ao contrário do que uns e outros fazem por aí, aparecendo direto na imprensa especializada no assunto. Mas quem muito enrola, acaba por prejudicar demais...

Ocorreu hoje, justo no dia em que seria mais justo tal objetivo ser alcançado. Ou melhor, não aconteceu, porque a vaidade não deixou e outros foram melhores. Agora, o pedestal parece ter-se quebrado. E os objetivos serão bem mais modestos, fazendo com que sejam alcançados com menor visibilidade. Castigo duro esse, hein?

Não preciso dizer quem é. Todos já sabem. Aliás, quem não sabe? Excesso de malandragem pode fazer alguém virar simplesmente um otário.

31.3.07

Não Quero com o Saco Ferido de Tanto Coçar... Taí! Vou Processar o Governo

A cara do Brasil atual: paradão, dormindo e absolutamente impotente ao que ocorre por estes lados de Pindô

O povo (à exceção de alguns pederastas passivos que a-ma-do-ram leva toco no fundo das idéias) está revoltado com o que ocorre nesta semana (não, não vou falar sobre o roubino, digo, rabino Henry Roubel, pois o que ele fez foi feito nos Estados Unidos, onde pelo menos as coisas funcionam). Uma ministra racista (só porque é negra acha que não deve ser chamada de racista? Oras, tenha dó!) que precisa, no mínimo, pensar um pouco antes de falar disse que racismo de negro contra branco não deve ser considerado racismo. Todo mundo sabe que, neste governinho fulhambento que nos governa, qualquer um pode se dar bem, mesmo que não pense durante dois segundos antes de falar merda. E é por isso que nosso amado e estimado presidente Lulla-Lá, vulgo Lullita, vai deixar por isso mesmo. Se possível, a fará substituta da Dilma Hussein na Casa Onde É que Já Civil.

Calma, gente, tem parada pior. A coisa chamada "semana" começou com o seqüestro, pelo Irã, dos marinheiros britânicos que só querem ajudar a proteger a humanidade de tipos sádicos e desprezíveis como o presidente iraniano de nome impronunciável que quer tocar o terror no mundo inteiro. Aquele outro barbudo, que é amigão do Huguinho Chapolim. O mundo inteiro condenou o ato terrorista iranioso, mas algumas excrescências insistem em teimar que o tal do Mahmoud Sei-lá-o-quê é, no fundo, no fundo, um cara maneiro e bacana. Quem é amiguinho do Chapolim e do Ervo Imorales, por exemplo, não pode ser bacana nem a pau, Juvenal. Taí o Lulla que não nos deixa mentir.

Agora, pra fechar a çemana com chave de bosta, a aerocrise toma conta dos noticiários e evidencia a cagada em que estamos metidos desde 1º de janeiro de 2003. O Brasil parou de vez, e nós somos os culpados por sermos tão burros diante de uma merda de urna eletrônica. E o pior é que a gente não aprende de jeito nenhum. Enquanto isso, só o presidente-caninha da América do Sul pode embarcar, de Aerolula, pra tratar do assunto mais interessante com o presidente-caninha da América do Norte. Diante disso, concluo: o Hemisfério Ocidental não sabe votar. O Oriente Médio (à exceção de Israel) nem tem esse direito. A esperança do mundo é a Europa, mesmo. Ai do planeta se os europeus também não souberem votar.

Encerrando a mensagem, vamos fazer uma campanha nacional: vamos todos, 180 milhões and counting, processar o governo por danos morais e imorais que perduram há quatro anos - cagadas em série, corrupção, cu-na-mão com os vizinhos bolivarianos e metáforas futebolísticas. Vamos mostrar nossa indignação! Se quiserem, os agraciados com o Bolsa-Esmola também podem participar. Vai que um dia essa joça acaba depois das eleições municipais do ano que vem. Nunca se sabe.

24.3.07

Salvaram o Ursinho Polar Alemão!!! Vou Acender um Baseado pra Comemorar

O ursinho Knut, "osum" (muso ao contrário) das ecomalas: depois daquele papo chato do aquecimento global ou coisa que o valha, agora eles ficam de babaquice com o pobre bichinho

Quem estava no planeta Terra por esses dias deve ter percebido uma característica intangível dos ecochatos: a hipocrisia despudorada. Eles, que tanto se esforçam pra çalvar a naturesa, queriam matar um pobre ursinho polar que não fazia mal a ninguém e que cairia perfeitamente como bichinho de pelúcia. Os sacos-de-erva argumentaram (se é que eles sabem fazer isso) que só os pais saberiam fazer isso, e que por isso não poderia ser criado em cativeiro.

Mandem os caras plantarem macacos!!!!! Fosse outro dia, eles adotariam o ursinho como símbolo da ecologia para um desenvolvimento sustentável e uma conscientização da puta que o pariu. Agora, os consumidores compulsivos de jererê ficaram doidões e queriam sacrificar o coitadinho. Se bem que isso não é exclusividade do Véio Mundo: cá pras bandas de Pindorama, o deputa Fernando Gerebeira (outro notório saco-de-erva) defendeu um terrorista italiano querendo impedi-lo de voltar pra casa e cumprir a cana que ainda falta.

Mas enfim, voltando ao sorvete quente: leio agora que o ursinho não será mais morto e, digo mais, será urso-propaganda de uma reunião da ONU! O tal do Knut vai virar arroz-de-festa, depois disso. Não demora muito e vai aparecer no BBB e no Superpop. Mas se querem saber, tô pouco me lixando pra isso. O ursinho não morre mais! Vou imitar os ecocologistas e acender um baseado pra comemorar.

17.3.07

O Maranhão do Sul e Outras Anomalias Sarneyzísticas

Vendo o mapa do Maranhão, eu penso: como é que os caras vão conseguir dividir isso em "Norte" e "Sul"? P.S.: Em destaque, a localização da cidade de Presidente Sarney, que ficaria de fora do "feudo" sarneyzal (esse tal de Wikipedia é uma maravilha!!!)

Quando o pessoal achava que nada mais nesse paiseco iria piorar, descobre que não acha mais nada. Recentemente, alguns anormais peemedébeis-mentais tiveram a brilhante idéia de dividir o Maranhão e criar o Maranhão do Sul, meio irritadinhos (na verdade, putinhos mesmo) porque perderam o estado pra oposição.

Como todos sabem, a família Sarney (Zé Sarney, aquele que foi presidente na aba do Tancredo; Roseana, a ex-quase futura presidente do Brasil; Murad, o genro infernal; Edison Lobão et caterva) fez do glorioso e culturalmente rico Maranhão, durante mais de quatro décadas, de maior produtor de babaçu e bumba-meu-boi e ladrilhinhos franceses a verminho da mosca que pousou no cocô do cavalo do bandido que, no máximo, exporta reggae nacional e consumidores da ervinha do capeta. É o estado mais pobre da Federação. Corresponde a... como dizer? ...ao Haiti.

Além disso, Sarney é um prolífico (é assim que se escreve?) escritor de romances extremamente úteis (seu Marimbondos de Fogo, que lhe rendeu o ingresso na ABL, é até hoje usado como papel higiênico no banheiro lá de casa, juntamente com obras-primas como O Capital e O Novo Testamento). Como disse o filósofo, depois que Sarney passou a escrever, qualquer um pode fazer sucesso com um romance ao menos razoável. Pelo menos seus escritos são melhores que seu desempenho como mandatário da Nação - o que não quer dizer nada.

Voltando ao babaçu frio, Sarneyzildo pode estar dando um tiro no pé. A cidade que o homenageia fica ao norte do estado. Se é pra ficar rebeldezinho, que se mude com toda a família pro Amapá e lute pela independência do estado, transformando-o em monarquia presidencialista. Quem sabe assim ele deixa os maranhenses e maranhensas em paz.

9.3.07

Dona Marisa que se Cuide...

Enquanto o Lullita só pensa naquilo, o Bushit faz o que todo gringo faz quando vem pro Brasil: cai (ou tenta cair) no samba

Aproveitando a deixa do professor Reinaldão, comento sobre as recentes declarações de forte conotação sexual do nosso querido presidente Lulla-Lá, vulgo Lullita. Ele disse dia desses que sexo é uma coisa de que "quase todo mundo gosta" (seria essa uma indireta?). Com a visita do George W. C. Bushit ao Brasil, então, as coisas pioraram. O hômi mais anda parecendo um cãozinho vira-lata que se enrosca no primeiro hidrante que vê pela frente, esperando o surgimento de uma cadela no cio. Sobre a tal Rodada de Doha, aquilo de que todo mundo fala mas ninguém sabe direito como é, o Lullita disse que é preciso encontrar o "ponto G" das negociações.

Para um governo que cogita transformar em ministra a sexóloga e ex-prefeita de São Paulo (nessa ordem) Marta Suplicy, é até natural que esse assunto do ponto G seja abordado. Aliás, não é nenhuma surpresa quando se trata de um governo que está disposto a fuder o país mais do que já tá fudido e onde rola sacanagem por baixo dos panos (por cima, também) o tempo todo. Mas tudo bem, já estamos acostumados a levar pemba como se pederastas passivos fôssemos. Isso acontece há quase 507 anos, pra ser mais exato.

Não me surpreenderei se, além da Sra. Favre, a Rita Cadillac assumir a pasta do Ministério da Cultura, substituindo o pai da pior rainha de bateria da história da Mangueira. E, então, o país estará moralmente perdido, transformando-se numa versão tropical de Sodoma e Gomorra. E, se a gente fugir e olhar pra trás, virará uma coisa diferente do que está na Bíblia: um monte de cocô, um castigo justo por sermos tão incompetentes nas eleições presidenciais há quase duas décadas.

5.3.07

Se É pra Ficar com os Comedores de Capim e Plantadores de Coca, Prefiro Ficar com os Comedores de Hambúrguer e Consumidores de Produtos Finais da Coca



A ex-cantora e quase ex-ser humano Britney Spears: atualmente longe de ser virgem (já é mãe de dois), pirou de vez, ficou careca e diz ser sucessora de Napoleão e Hitler


Nos próximos dias, o presidente norte-americano George W. C. Bushit estará visitando estes lados de Pindorama, pra tomar umas e outras com o seu mais novo amigo de infância, o nosso querido Luiz Inácio Lulla-Lá, o Lullita, e entre essas umas e outras discutir sobre amenidades mercadológicas. Desde que assumiu, há seis anos, o cara vem sendo espezinhado pela comunalha (às vezes, não sem razão, vide a cagada que há há quatro anos no Iraque). Mas eu pergunto, bem na linguagem deles: ceis num teim teto di vidro não, gentaia?


Há quem culpe a civilização ocidental pelas desgraças da Humanidade. Principalmente pegando os Esteites pra Cristo. Desde que a União Soviética foi pra baixo junto com o Muro de Berlim, os verme-lhinhos vêm arranjando uma desculpa pra tentar combater o dito "Imperialismo Estadunidense". Sempre que vêem algum lugar sempre "oprimido", vão às ruas carregando bandeirinhas de aberrações como PT, PCdoB, PSTU e PSOL e gritando um slogan recorrente entre eles: "Brasil, [o lugar que consideram oprimidos], América Central... A luta socialista é internacional". Em tempos idos, o tal lugar era Cuba. Nos últimos tempos, eles vêm adaptando o corinho a lugares que nada têm a ver com América Central. Já falaram "Palestina", "Iraque", "Coréia do Norte", ultimamente vêm falando "Irã"...


Porra!!! A esquerdalha não aprende mesmo. E o pior de tudo é que eles consideram tudo o que vem acima da fronteira norte do México uma bosta. Tudo bem, nem tudo que vem dos Estados Unidos presta mesmo. Como a Britney Spears, por exemplo. Ou melhor, não como, porque ela está um dragão de feia e cada vez mais maluca. Se bem que também tem aquelas boy bands que enchem o saco. Mas tem muita coisa boa. Como a atriz Jessica Biel (quer dizer, ainda não, mas é questão de tempo). Nunca ouviram falar dela? Ah, mas vão ouvir falar. Pra quem nunca a viu na vida, dou-lhes uma mostra da sua beleza artístico-dramática.


3.3.07

Os Passivos do Planalto

Depois das folias de Momo e da volta à labuta, aproveito pra botar o papo em dia sobre o que anda ocorrendo por estes lados de Pindorama. Pra variar, o nosso querido presidente Lulla-Lá, vulgo Lullita, envergonha a Nação ao soltar pela boca o que as pessoas normais só soltariam pelo outro lado do corpo humano. Depois de mais uma sucessão de crimes bárbaros ocorridos neste país tropical abençoado por Deus e bonito por natureza, mas que beleza, em fevereiro, o cretino-mor aprontou mais uma.

Disse que "a violência é uma questão de sobrevivência", como se as ruas brasileiras fossem um grande documentário do Discovery Channel, aquele canal em que são exibidos filmetes sobre a natureza cruel e selvagem. Eu já vinha avisando desde a metralhada no carro da mulher do ministro da Cultura que só estão esperando a violência deixar o país insuportável pra tomarem o poder pela força e se perpetuarem nele. Há tempos esperam o Lullita tomar uma providência - mas é público e notório que a única providência que o nosso querido mandotário da Nassão toma é a caninha Providência, que é de lei no café da manhã presidencial.



E isso fica ainda pior quando é revelado que o sucessor do Antônio Palhaço no ministério da Economia, o Manteigão, ficou horas na mira de bandidos durante o Carnaval e demorou 12 horas pra comunicar o crime. A família PT, pelo visto, está bem alinhada: a primeira-dama da Fazenda disse que os bandidos que os mantiveram reféns foram "supergentis", só faltando pedir licença pra tocar o terror no recinto. Não duvido nada que a Dona Manteiga tenha dado cafezinho pros assaltantes.



É por essas e por outras que eu desejo, de coração, aos nossos políticos passivos com o estado de violência (segundo o nosso querido presidente, "uma questão de sobrevivência"), o que está expresso na fotografia abaixo:


Aí é que eu quero ver se não vai doer na consciência e fazer alguma coisa - mas acho que eles estão acostumados.

19.2.07

Folias de Carnaval

A Avenida Olympio Tupyguaras, orgulhosamente chamada pelos norte-picapiroquenses de "A Avenida Paulista de Picapiroca do Norte", pelo fato de ser a maior via da cidade (mesmo porque é a única)

Aproveitando as folgas do carná, dou novamente uma passada pela minha querida terra natal, a bucólica cidade de Picapiroca do Norte. Como quase não tem a folia momesca nesta cidade fantasticamente isolada do mundo, descanso meus ouvidos teclando do único computador da cidade, que é o meu laptop conectado a um celular. O prefeito da cidade, o respeitável dr. Orozimbo Tupyguaras, instalou uma antena telefônica sensacional nos arredores, já de olho nas eleições de 2008.

De longe, vi alguns desfiles. Algumas tias minhas se emocionaram quando viram a Mangueira entrando na avenida. Já uns vizinhos ficaram excitadíssimos ao verem o Viradouro passando. De resto, foi tudo mais do mesmo. Passo e voto nulo. Volto daqui na Quarta-Feira de Cinzas.

13.2.07

Sobre a Bosta que É Nossa Querida Legislação

Ah, Brasil. Quando parece que está lá no fundo do poço, acontece alguma coisa e o Brasil pega a pá pra escavar mais um pouquinho. Refiro-me aos crimes brutais ocorridos nos últimos meses - nem precisam ser aqueles cometidos em cidades grandes.

Esse estado de coisas é, em grande parte, culpa dessa "lejislassãu" frouxa e gagá que nós temos. Fôssemos um país sério e não çéril, nossas prisões seriam funcionais e não fábricas de bandidos. Teríamos aquelas prisões de segurança máxima que a gente só vê em filme de madrugada, e sem direito a visita íntima. Adotaríamos a prisão perpétua. Nossa maioridade penal diminuiria para, no máximo, 16 anos (por que será que vocês acham o Lullita é contra?). Assim, haveria menos dimenor a se acusar, pra proteger o irmão mais velho que "foi desviado pelo cirme e pelas más companhias".

Más companhias, o cacete!!! O que aqueles filhos da puta merecem é sofrer pelo que fizeram. Eles e aquelas mONGs pró-bandidagem que são, bobviamente, contra a prisão perpétua e a diminuição da idade penal. Essas desorganizações pró-desgoverno têm sua parcelona de irresponsabilidade, por atravancar o combate à criminalidade.

Como eu disse, nossa legislação está uma porcaria. E, pra reverter essa joça, a gente vai ter que simplesmente nascer de novo.

4.2.07

Aleluia, Ermãos!!!

Não, não estou dando uma daquele casal presidiário de Miami, que grita isso quando consegue "algum" dos incautos. É que, finalmente, consegui botar meu auto-retrato no perfil do Blogger, que ficará para toda a eternidade.

Por motivos óbvios, este site ficará mais bonito a partir de hoje.

3.2.07

Das Dificuldades de Lidar com a Rede

Lindo, não acham? Essa é a minha visão de mundo. O foda é que eu não tô conseguindo publicar no meu perfil do Blogger. Paciência

Quem me acompanha há algum tempo (ou seja, quase ninguém) deve ter percebido que prezo pela liberdade e pelas boas coisas da vida. Como quero ser justo com os outros e comigo mesmo. E compreendo tudo que a modernidade é capaz de nos proporcionar. Isto posto, eu só quero saber uma coisinha...

POR QUE SERÁ QUE NUNCA CONSIGO POSTAR A PORRA DA MINHA IMAGEM NO PERFIL DO BLOGGER???

Fica o protesto. Espero providências.

30.1.07

Adiós, Paraguay... Ni Hai, Beijing!

Bem, amiguinhos, agora que o Brasil se classificou para as Olimpíadas, é pensar na continuidade do projeto 2007/2008. Este ano, tem Copa América na terra do Huguinho Chapolim, os Jogos Pan-Americanos do Rio e o início das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010. Ano que vem, Olimpíadas de Pequim. É bom a gente aproveitar as milhagens.

No mais, a passagem por terras paraguaias foi boa, e altamente produtiva. Foi divertido, em outras palavras. Terra boa e hospitaleira, cheio de belas paisagens e cultura ativamente viva. Com o título do Brasil, ficou melhor ainda. Agora, é pensar no ouro!!!

26.1.07

Luque, sem Saudade Nenhuma

Poucas pessoas como eu deram graças a Deus pelo fato da cidade de Luque ter saído do Sul-Americano Sub-20. Ê cidadezinha fulhambenta! Ê estadiozinho chinfrim!

O "estádio" (entre aspas, mesmo) pertence ao Sportivo Luqueño, time de segundo escalão do futebol paraguaio - logo se vê que não é grande coisa. Faltava tudo naquele fatídico domingo - luz, água, privada, sala de imprensa... Aquele campinho de várzea não era estádio digno nem pra sediar jogo da segunda divisão carioca, quanto mais uma competição da Conmebol (e olha que a sua sede fica lá!).

O pastão se chama Estadio Julio Cesar Romero - homenagem ao Romerito, uma das maiores revelações da história do clube e que jogou pelo Fluminense nos anos 80. Mas o estádio é de uma insolvência atroz: o campo praticamente impraticável é um grande santuário de contusões. A desordem imperou lá dentro, como eu disse no parágrafo anterior. Depois da rodada de domingo (aquela da escandalosa arbitragem do jogo contra o Chile, em que o Brasil sofreu dois gols oriundos de pênaltis inexistentes), a grita foi geral - tanto que a Conmebol tomou vergonha na cara e resolveu tirar a penúltima rodada, que seria ontem, de Luque e transferi-la para Assunção. Melhor assim.

No mais, a cidade não tem muitos atrativos além do futebol. Quer dizer, tem o Centro Cultural Balderrama e o Parque Ñu Guazú, mas não achei nada de interessante ali. Melhor ficar em Assunção mesmo.

19.1.07

Asunción, Tierra de Contrastes (Y de Delicias También)


Capa do Olé de hoje, dia do Superclássico entre brasileiros e argentinos. A menção ao jogo tá lá, pequenininha, na parte de cima da página. Se a Argentina (toc, toc, toc) ganhar, o assunto vai ganhar capa e contracapa

Até que enfim deixei aquela modosta chamada Pedro Juan Caballero e cheguei a Assunção, capital e responsável por 97% de tudo o que presta em território paraguaio, pra cobrir a fase final do Sul-Americano Sub-20. E, como sou um cara que preza pela ampla cultura gastronômica, com a ajuda das diárias dadas pela patroagem dei um pulo no melhor restaurante da cidade (e, conseqüentemente, do país), o La Paraguayita, só pra entrar no clima da cidade.

Entre carnes bem-passadas, bifes de chorizo e chipá-guazú (prato típico feito à base de milho, ovos e queijo, o que achei uma delícia), li os jornais virtuais no meu palmtop e verifico exultante que o "cara" (de pau) Rotário, o ex-jogador em atividade, foi proibido pela Tia Fofa de disputar o Cariocão e a Copa do Brasil no primeiro semestre, dificultando ainda mais o comercial da Volkswagen (aquele do gol mil). Até que enfim a Fofa fez alguma coisa que preste.

Voltando ao chipá-guazú frio, a Seleção Júnior terá que jogar muito mais do que jogou na primeira fase (o que não será muito difícil; complicado será jogar) se quiser disputar as Olimpíadas de Pequim. Pô, como eu disse, tô com 2004 entalado na garganta até hoje. O De Vaca não joga, por motivos óbvios - o que já é alguma coisa. O único troço chamado "Vaca" eu comi no almoço no La Paraguayita (e estava delicioso, por sinal). E o Brasil tem que cair matando logo de cara, não é bom ficar dando mole. A Argentina vem com toda a moral do mundo, e não podemos facilitar.

15.1.07

Pedro Juan Caballero: Volte Nunca!!!

Hoje, a Seleção Sub-20 enfrenta o Paraguai, na última rodada da primeira fase do Sul-Americano da categoria. Essa é a última partida do campeonato em Pedro Juan Caballero. Graças a Deus!!!!!!

Meu Deus, que cidade enfadonha! Só tem o famoso Shopping China, e olhe lá! Se fosse em Ciudad del Este (sede do outro grupo da primeira fase), pelo menos daria pra fazer umas comprinhas e passar ilicitamente pela Ponte da Amizade. Aqui em PJC não tem nada que preste, eu tenho que atravessar a fronteira e entrar em Ponta Porã pra descansar a vista. Ainda bem que a fase final será em Assunção e Luque, pelo menos a vida cultural lá é mais intensa.

10.1.07

Mesmo Estando no Paraguai, os Fatos Daí Não me Deixam em Paz...

O "jefón" bolivariano ataca novamente: o projeto de mistura de Fidel com Stalin avisa que vai nacionalizar a Venezuela toda e deixar os investidores chupando o dedão

Volto aqui ao meu cantinho, escrevendo diretamente de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, onde cubro o Sul-Americano Sub-20. Como a nossa Ponta Porã anda bem mais interessante e ainda tem a vantagem de falar português (a despeito do tradicional Shopping China, o grande point de PJC), fico aqui enfurnado no hotel cobrindo a Seleção e escrevendo bobagens como essas pela Internet. Mas vamos direto ao assunto, com os fatos que estão me perturbando o juízo.

Primeiramente, aquele que escandalizou-me deveras: a censura ao YouTube só pra atender a um capricho da Bocarelli. Ora, mandem a ex-sra. Ronalducho plantar macacos, como diria meu avô! Uma simples trepadinha de nada dentro d'água foi o bastante pro Brasil se igualar a grandes ditaduras como Cuba, Coréia do Norte, Irã e outros países que censuram a Internet. Eu bem que avisei que a reeleição do Lullita não iria resultar em boa coisa...

Segundamente, a nacionalização definitiva de qualquer coisa (até da imprensa) na Venezuela. O Huguinho Chapolim tá doido pra ser tornar o dono do país, como o financiador-mor do PT fez com Cuba. O cara assumiu ontem pra poder por mais 666 anos. Daqui a pouco dá a louca no infeliz e ele vai pensar que a América Latina é o Leste Europeu do pós-guerra.

Finalmente, o casal evanjo-picareta que se deu mal. Não, não falo do ex-primeiro-casal do Palácio Guanabara. Falo do da Igreja Renascer, aquele que fala que Deus é quentinho e que dá glória a Deus por ter casas na praia e comprar roupas chiques. Eles foram presos em Miami (onde mais?) com montanhas de dinheiro não-declarado e não-removido por Deus. Quem ouviu falar do Renascer Praise e da Marcha para Jesus, em que milhões de otários, digo, fiéis dão gordas quantias dizimárias pro casal-ternura, sabe do que estou falando.

Por hoje é só. Se houver mais fatos, botarei a boca no mundo mais uma vez.

5.1.07

Já Ouço a Guarânia no Ar...

Enquanto escrevo isso que vocês lêem, arrumo minhas malas para o Paraguai, onde cobrirei o Sul-Americano Sub-20. A competição classificará quatro seleções para o Mundial do Canadá e, mais do que isso, duas seleções para as Olimpíadas de Pequim!

Ai dos moleques se não conseguirem essa vaga...

3.1.07

Eu Tô com Pena É do Capeta

O Saddam mal foi enforcado e já virou um grande ícone pop, inclusive entrando pro clube da Barbie

Todos os meus amigos me perguntam se também (vejam que audácia) não estou revoltado com a morte do ex-ditador iraquento e ex-croto Saddam Hussein, enforcado no penúltimo dia do ano depois de um julgamento justo e 100% iraquiano. Se querem saber, eu tô é com pena de Satanás, do Cão, do Mefistófeles, do Lúcifer - enfim, do Capeta. Afinal de contas, 2006 lhe foi um ano muito difícil.

O Inferno foi invadido no ano que passou por figuras nefastas que atazanaram nosso juízo. Slobodan Milosevic, Caixa d'Água, Pinochet, agora o Saddam... E dizem que vem aí o Fidel. Aí, sim, o Inferno ficará insuportável.

E o pior de tudo é que vêm os comunomalas chavistas pró-terroristas a dizer que Saddam era um pobre coitado que não deveria ter sido condenado à forca. Ora, vão ver se eu tô lá na esquina de Caracas com Teerã!!! O Bushit não é lá grande coisa, admito, mas daí a dizer que Saddam era bonzinho e bacana e amava seu povo são outros quinhentos. Isso é coisa daqueles que consideram o Stalin o "libertador da Humanidade" (já falaram isso, tô falando sério!) e que o programa nuclear iraniano tem fins pacíficos. Essa onda vermelha (a mesma que reelegeu o Lullita) já tá passando dos limites!!!